PROJETO

Desde 2016, a Redes da Maré, a partir do seu Eixo Direito à Segurança Pública e Acesso à Justiça, vem realizando o projeto "De Olho na Maré" que, de forma contínua, coleta e sistematiza informações sobre situações de violência nas 16 comunidades da Maré, sobretudo em dia de conflitos armados decorrentes da atual política de drogas e Segurança Pública no país. 


 


O trabalho é feito a partir de 5 fontes centrais: [1] pesquisa de campo em dias de confrontos armados; [2] articulação de uma rede de colaboradores - 147 moradores e 21 organizações atuantes nas favelas da Maré, as quais contribuem reportando e validando evidências sobre as violências ocorridas;[3] coleta de dados oficiais junto às secretarias de governo municipal e estadual, além das polícias e institutos de pesquisa, como é o caso do Instituto de Segurança Pública (ISP);[4] levantamento em meios de comunicação de massa e redes sociais a respeito dos eventos que ocorrem na região; e [5] ida da equipe do "De Olho na Maré" ao campo, até no máximo 48 horas após as situações de confronto armado, com vistas a confirmar a veracidade das informações recebidas, antes de incluí-las no banco de dados. 

As informações sobre confrontos armados e violações de direitos colhidos por tecedores da Redes da Maré nesses últimos cinco anos apontam situações recorrentes de violência, acompanhe o lançamento da 5ª Edição do Boletim Direito à Segurança Pública na Maré


 

 


 

 




As informações sobre confrontos armados e violações de direitos colhidos por tecedores da Redes da Maré nesses últimos cinco anos apontam situações recorrentes de violência, acompanhe o lançamento da 5ª Edição do Boletim Direito à Segurança Pública na Maré

VEJA O BOLETIM COMPLETO (PDF)

 

 

A 4ª edição do Boletim Direito à Segurança Pública na Maré, com dados coletados ao longo de 2019, foi lançada no começo de 2020. O material vem sendo editado anualmente, desde 2016, com dados atualizados ano a ano, traçando ainda um comparativo no tempo. Em 2020, a Redes da Maré inova e lança ainda mais dois instrumentos para aprofundar o olhar e a análise sobre a situação, são eles: Mapa on-line e Tabela de dados. 

 

VEJA O DOCUMENTO COMPLETO

Dado o aumento da violência armada no território de favelas da Maré em 2019, publicou-se ainda uma edição semestral que pode ser lida AQUI.

  

 


Mapa on-line
Pensado para contribuir com pesquisas relacionadas ao tema da segurança pública, este instrumento exibe os dados dos impactos da violência armada na Maré de maneira georreferenciada. VEJA O MAPA AQUI

Tabela de dados
Enquanto o mapa online apresenta os principais dados do monitoramento da violência armada na Maré em 2019 por favela, esta tabela os organiza por operação policial. Os dados integram a 4ª edição do Boletim Direito à Segurança Pública na Maré (2019). VER TABELA

Infográfico
Reúne os dados detalhados que compõem o 4º Boletim Direito à Segurança Pública na Maré (dados 2019) e pode ser baixado AQUI.

 

A proposta é que todos os anos esses dados sejam atualizados numa nova edição. Simultaneamente, também vem sendo realizada pesquisa junto a órgãos públicos e meios de comunicação de massa para compreender o impacto das violências na vida dos moradores da Maré. Veja a seguir as edições anteriores dos Boletins.

 

3ª edição | Boletim Direito à Segurança Pública na Maré | Dados de 2018
A terceira edição da publicação, em 2018, mostra 16 operações policiais na Maré, com 24 mortes em decorrência de intervenção policial e 10 dias de atividades suspensas nos serviços públicos.

VER DOCUMENTO 

 

2ª edição| Boletim Direito à Segurança Pública na Maré | Dados de 2017 
O 2º Boletim trouxe dados referentes ao ano de 2017, quando aconteceram 41 operações policiais na Maré, 42 homicídios durante confrontos armados, 35 dias sem aulas e 45 dias sem funcionamento de postos de saúde na Maré.
 
VER DOCUMENTO

1ª edição| Boletim Direito à Segurança Pública na Maré | Dados de 2016
Os dados de 2016 apontaram para 33 operações policiais na Maré, com 17 mortes em decorrência de intervenção policial e 20 dias de atividades suspensas nos serviços públicos.
 
VER DOCUMENTO 


Parceiros apoiadores 

Fundação Ford
ActionAid


Parceiros locais

16 Associações de Moradores da Maré


Para conhecer melhor melhor o trabalho desenvolvido pelo "De Olho na Maré!" e acessar o georreferenciamento dos dados da violência armada em 2020, veja abaixo:

PROJETOS RELACIONADOS

Fique por dentro das ações da Redes da Maré! Assine nossa newsletter!